27/03/2017 | 09:40 | RSS | posts: 15203 | comentários: 305 | lovers: 36
The Fearless Girl
postado por Nayara Rocha Lima em 13/03/2017 @ 08:56

Não consegui escrever aqui no Dia das Mulheres, então queria me redimir com esse post sobre a encantadora “Fearless Girl”. Você já deve ter visto que, no dia 8, Wall Street amanheceu diferente, com a estátua de uma garotinha muito corajosa encarando o famoso touro, símbolo do mercado financeiro. Pois bem, na sexta, os criativos da McCann contaram sobre o processo criativo numa entrevista, e vou resumir o melhor aqui pra vocês.

Segundo Lizzie Wilson, Diretora de Arte, e Tali Gumbiner, Redator, eles receberam um briefing raro, quase um presente, do seu cliente State Street: criar para o SHE, um fundo que só investe em empresas que tenham mulheres na liderança. Não só porque acham bacana, mas porque os números provam que empresas com diversidade de gênero acabam sendo mais lucrativas.


Depois de pensarem um tanto no desafio, os criativos chegaram na imagem do touro, provavelmente no meio de algum brainstorm. E pararam pra analisar o quanto ele representa o masculino. (Inclusive, turistas fazem fila para pegar nas partes íntimas do touro, porque rola a superstição de que isso dá sorte. rs) E já que algo tão masculino foi o símbolo do mercado financeiro por tanto tempo, Lizzie e Tali chegaram à conclusão de que era preciso uma representação do feminino ali. E finalmente surgiu "the fearless girl", a garota destemida, confiante, que encara o touro - e o mundo - de frente.

  

Lendo a reportagem no Adweek, a gente percebe que, em uma ideia como essa, os mínimos detalhes fazem a diferença: a pose, o olhar e até a idade da garota (representando toda uma geração de futuras líderes que está por vir). Um detalhe a menos e essa obra não seria tão cativante. 




E, pelas fotos, a gente vê que a fearless girl está cumprindo o seu papel. Para as garotinhas, uma fonte de inspiração. Para as mulheres, uma homenagem e um convite a resgatar a menina destemida que pode ter ficado no passado. Para o mercado financeiro e o mundo todo, um recado claro: estamos aqui e não vamos parar de ocupar os espaços que são nossos por direito. 





Comentários
Nenhum comentário encontrado.
Deixe seu comentário
Digite seu comentário abaixo: